Scotland Yard destacará 30 detetives para buscas por Madeleine

Abertura de nova investigação acontece após envio de carta ao primeiro-ministro britânico

Efe,

18 de maio de 2011 | 05h28

LONDRES - A Polícia Metropolitana de Londres (Scotland Yard) destacará 30 detetives e milhões de libras para investigar o caso de Madeleine McCann, a menina inglesa de três anos que desapareceu no Algarve português em 2007.

 

A abertura de uma nova investigação acontece depois de os pais de Madeleine terem enviado há uma semana uma carta ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, para solicitar uma revisão independente do caso.

 

O comissário da Scotland Yard Paul Stephenson, por sua vez, afirmou que a menina pode estar viva, informou nesta quarta-feira o diário The Daily Telegraph.

 

Quando Madeleine desapareceu na localidade de Praia da Luz durante férias com os pais, a Polícia portuguesa, auxiliada por agentes da Polícia do condado inglês de Leicestershire, iniciou uma investigação que acabou encerrada em 2008 por falta de provas.

 

Na semana passada, Scotland Yard anunciou que iniciará uma nova busca pela garota, uma decisão que foi recebida com críticas, sob os argumentos de que os recursos policiais seriam mais necessários para outros casos.

 

A Scotland Yard deverá revisar todos os arquivos cedidos pela Polícia portuguesa, tarefa que será dirigida pelo inspetor chefe da unidade de homicídios, Andy Redwood.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.