Seguradora oferece recompensa por jóias roubadas em Paris

Empresa promete R$ 246 mil por pistas que ajudem a recuperar mais de R$ 255 milhões em peças levadas

Associated Press,

09 de dezembro de 2008 | 09h30

A seguradora Lloyds of London está oferecendo uma recompensa de US$ 1 milhão por informações que ajudem a recuperar as jóias roubadas de uma joalheria de luxo em Paris. As peças levadas são avaliadas em 80 milhões de euros (cerca de R$ 258 milhões). A história é digna de filme: quatro homens, três deles armados e dois vestidos de mulher, invadiram na tarde de quinta-feira uma das filiais da Harry Winston, em Paris, uma das joalherias mais requintadas do mundo. Em menos de cinco minutos, o bando promoveu aquele que é já considerado pela polícia o maior roubo da história da França. As primeiras informações indicam um prejuízo entre 80 e 85 milhões. A companhia S.W. Associates, que trabalha com a Lloyds, afirmou nesta terça-feira, 9, que o valor exato da compensação será calculado de acordo com o número de jóias recuperadas. De acordo com o porta-voz da polícia, os assaltantes invadiram a loja às 17h40, renderam os clientes, sem roubá-los, e os orientaram a se reunir em um ponto discreto da loja. Os bandidos pegaram primeiro o mostruário. Então, ordenaram a abertura do cofre em que estava a maior parte das peças, todas de grife própria, considerada de alto luxo.  Sem dar nenhum tiro e deixando apenas alguns funcionários feridos levemente, os bandidos saíram da joalheria pela porta da frente, sem despertar nenhuma suspeita dos pedestres. A agilidade e o nível de conhecimento dos assaltantes no interior da loja impressionaram até os investigadores. "Eles chamavam os funcionários por seus nomes", disse o porta-voz. Diante do profissionalismo do ataque, a polícia preferiu não apontar suspeitos do crime.  (Com Andrei Netto, correspondente de O Estado de S. Paulo em Paris)

Tudo o que sabemos sobre:
França

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.