Senado italiano decide futuro de premiê nesta quinta-feira

Prodi tem chances de perder voto de confiança e ser obrigado a deixar o cargo de primeiro-ministro

Agências internacionais,

24 de janeiro de 2008 | 08h06

O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, deve passar por um voto de confiança no Senado nesta quinta-feira, 24, apesar da grande possibilidade de ser derrotado e se ver obrigado a deixar o cargo, disseram fontes do governo. A votação está marcada para as 17h (horário de Brasília). O governo do premiê de 68 anos entrou em crise quando um pequeno parceiro de coalizão retirou seu apoio nesta semana. Prodi foi forçado a colocar sua coalizão de centro-esquerda sob votação após perder o apoio do partido Udeur na segunda-feira e, com isso, sua maioria de apenas um voto no Senado. Na quarta-feira, Prodi venceu um voto de confiança na Câmara dos Deputados, onde conta com maioria. Mas suas chances no Senado não parecem boas para a votação marcada para esta quinta-feira.   Prodi enfrentou forte pressão para renunciar, mesmo após ter vencido uma moção de confiança na Câmara Baixa por 326 a 275 votos. Prodi reuniu-se na quarta-feira com o presidente Giorgio Napolitano, que, segundo a agência italiana de notícias Ansa, teria lhe pedido que renunciasse ao cargo. A saída do primeiro-ministro alimenta temores sobre incertezas prolongadas na terceira maior economia da zona do euro, adiando ainda mais reformas econômicas necessárias em um momento de perspectivas de desaceleração global. Prodi assumiu o cargo em maio de 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaRomano Prodi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.