Reuters
Reuters

Sentença de Fritzl pode ser anunciada nesta quinta-feira

Porta-voz do tribunal afirma que decisão deve ser antecipada; jurados assistem vídeo com depoimento da filha

Efe,

17 de março de 2009 | 12h43

O julgamento de Josef Fritzl, acusado de trancar em um porão e violentar a filha durante 24 anos, pode terminar nesta quinta-feira, 17, com a divulgação da sentença, um dia antes do esperado, se a sessão desta terça ocorrer conforme o previsto. A confirmação é do porta-voz da Audiência de Sankt Pölten, Franz Cutka, que explicou que o vídeo com Elisabeth Fritzl sobre sua vida e a dos sete filhos que concebeu com o pai no porão, onde foi trancada aos 18 anos, continuou a ser exibido aos jurados.

 

O depoimento da vítima e as perguntas ao réu sobre o conteúdo do vídeo ocuparam o início do segundo dia do processo contra Fritzl, acusado de assassinato por omissão de socorro, escravidão e estupro, entre outros crimes. Apesar de a data oficial para a conclusão do julgamento seja sexta-feira, Cutka ressaltou que "é realista" crer que a sentença saia já na quinta, "se o dia de hoje se desenrolar conforme o programado". 

 

Veja também:

linkFotógrafo consegue flagrar austríaco sem cobrir o rosto

linkJulgamento de Fritzl é retomado a portas fechadas

linkFritzl admite culpa por estupro e incesto, mas nega assassinato

mais imagens Imagens do local em que Fritzl prendeu a filha

video Vídeo: Veja imagens do julgamento

 

Inicialmente, a exibição do vídeo de 11 horas de duração com o testemunho de Elisabeth, projetado ao júri a portas fechadas, está prevista para terminar nesta terça, disse Cutka. Durante o vídeo, um neonatologista testemunhou sobre a suposta responsabilidade de Fritzl na morte, em 1996, de uma das crianças que teve com a filha. Tomando como base o depoimento de Elisabeth, a Promotoria alega que Fritzl ignorou os pedidos de ajuda em relação aos problemas respiratórios mostrados pelo recém-nascido, que morreu dois dias e meio após o parto. A acusação, da qual Fritzl se declarou inocente na segunda-feira, pode custar uma sentença de prisão perpétua. Cutka também confirmou que, por enquanto, não está prevista a participação de novas testemunhas no julgamento, pois a esposa e os outros filhos do réu se recusaram a depor.

 

O veredicto de culpabilidade ou inocência será decidido por um júri de oito pessoas, quatro homens e quatro mulheres. Se tudo ocorrer conforme o previsto e a exibição do vídeo terminar nesta terça, o júri poderia se reunir na tarde de quarta para deliberar sobre o veredicto. Antes, no início da sessão, às 9h (5h de Brasília), que será novamente aberta à imprensa, um psiquiatra deporá sobre o estado mental de Fritzl.

Nesta terça, também está previsto o testemunho de dois peritos técnicos, que serão interrogados sobre os sistemas de acesso e ventilação do porão no qual estiveram confinados Elisabeth e três de seus filhos (os outros três foram levados sucessivamente por Fritzl para viver com ele). Na quinta-feira, será tornado público o questionário que será entregue ao júri sobre as oito acusações contra Fritzl: assassinato, escravidão, estupro, cárcere privado, coação e incesto. Após a emissão do veredicto, o júri, junto com os três juízes profissionais que conduzem o processo, decidirão a sentença de Fritzl, que pode ir de um ano de cadeia até prisão perpétua.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁustriaIncesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.