Separação de Kosovo altera política para separatistas, diz Rússia

Comunicado sugere que governo russo poderia anexar regiões pró-Moscou na Geórgia em seu território

Agência Estado e Associated Press,

15 de fevereiro de 2008 | 11h47

A Rússia sugeriu nesta sexta-feira, 15, que a esperada declaração de independência do Kosovo, apoiada pelo Ocidente, afetará sua política para as duas províncias separatistas pró-Moscou da Geórgia, mas não chegou a afirmar que reconheceria de imediato a emancipação dessas regiões.   Entenda o que está em jogo em Kosovo Kosovo evita anunciar data para independência Kosovo aprova lei que facilita declaração de independência   O comunicado, divulgado depois de uma reunião do chanceler Serguei Lavrov com líderes das duas regiões pró-Moscou, não especificava de que forma seria alterada a política da Rússia com relação às duas províncias separatistas georgianas. Formalmente, a Rússia favorece a integridade territorial da Geórgia. Entretanto, Moscou oferece cidadania russa à maioria dos cidadãos da Abkházia e da Ossétia do Sul.   "A declaração e o reconhecimento da independência do Kosovo sem dúvida serão levados em consideração quanto às situações na Abkházia e na Ossétia do Sul", advertiu o Ministério das Relações Exteriores por meio de nota.   A Rússia tem advertido os países ocidentais que apóiam a independência do Kosovo que tal desdobramento daria legitimidade às aspirações dos separatistas georgianos - além de deixar implícito que em algum momento Moscou reconheceria os separatistas.   O comunicado da chancelaria russa alega que o reconhecimento da independência do Kosovo "pressupõe uma revisão das normas comumente aceitas e dos princípios do direito internacional", sugerindo que a Rússia ficaria livre para agir como considerar mais adequado.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoSérviaRússiaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.