Separatistas na Ucrânia aceitam abrir corredor humanitário para tropas de Kiev

Governo ucraniano ainda não reagiu à oferta de Putin, mas militares dão resposta negativa

REUTERS

29 de agosto de 2014 | 07h26

Rebeldes pró-Rússia combatendo na Ucrânia disseram nesta sexta-feira que vão atender a um pedido do Kremlin e abrir um "corredor humanitário" para permitir a retirada de tropas ucranianas que estão cercadas por eles.

Não ficou claro como o governo em Kiev iria reagir à oferta, sugerida pelo presidente russo, Vladimir Putin, mas inicialmente os militares ucranianos deram uma resposta negativa. Num comunicado, os militares disseram que o pedido de Putin apenas demonstrava que "essas pessoas (os separatistas) são lideradas e controladas diretamente pelo Kremlin".

O governo ucraniano tem acusado soldados russos de entrarem ilegalmente no leste ucraniano e, com o apoio dos Estados Unidos e de seus aliados europeus, vem dizendo que combaterá para defender seu território.

(Por Aleexei Anischuk e Anton Zverev)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAUCRANIACORREDOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.