Sérvia chama embaixador após EUA reconhecerem Kosovo

Primeiro-ministro classificou a decisão americana como uma violação das leis internacionais

Associated Press,

18 de fevereiro de 2008 | 17h22

Em resposta à decisão dos Estados Unidos de reconhecerem a independência do Kosovo, a Sérvia chamou seu embaixador em Washington nesta segunda-feira, 18, disse o primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica.  Veja também:Brasil vai esperar decisão da ONU sobre KosovoEUA reconhecem independência de KosovoUE permite reconhecimento individual Sérvios protestam contra independência Bush reconhece a independência de KosovoSérvia acusa líderes por 'crime contra a ordem'Kosovo luta pelo reconhecimento internacionalKosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em KosovoMapa: a disputa dos Bálcãs Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo   "Essa manobra dos EUA não transformará um falso Estado (Kosovo) em um verdadeiro", disse Kostunica em pronunciamento ao Parlamento. "O governo ordenou o imediato retorno de nosso embaixador em Washington." Ainda segundo o premiê, o reconhecimento do Kosovo pelos EUA mostra "a verdadeira cara da América". Kostunica destacou o fato de a declaração de independência de Kosovo ter sido "unilateral, ilegal e imoral, realizada sob a proteção brutal das Nações Unidas e da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)". "Os Estados Unidos violaram a lei internacional em seus próprios interesses", disse ele.  Na semana passada, Belgrado ameaçou restringir - mas não cortar - seus laços diplomáticos com todas as nações que reconhecerem a independência de Kosovo.  É provável que a Sérvia chame ainda seus embaixadores no Reino Unido, França, Alemanha e outros países que reconhecem Kosovo como Estado independente.  "Os EUA e a União Européia estão roubando o Kosovo de nós, todos devem ter isso claro", disse o líder do ultranacionalista Partido Radical.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.