Sérvia diz que entrará na UE apenas se mantiver Kosovo

Governo provisório rejeita apelo para que separação da província seja reconhecida para ingresso no bloco

Agência Estado e Associated Press,

11 de março de 2008 | 13h25

O chefe de governo provisório da Sérvia, Vojislav Kostunica, afirmou nesta terça-feira, 11, que seu país ingressará na União Européia (UE) "apenas com Kosovo". A declaração do primeiro-ministro vem à tona apenas alguns dias depois de seu governo ter desmoronado por causa da falta de acordo entre diferentes facções com relação à declaração de independência do Kosovo e sua conseqüências.Kostunica observou que a antecipação das eleições em seu país deveria enviar à UE a mensagem de que "apenas com Kosovo" a Sérvia ingressará no bloco de 17 países. A declaração feita pode ser vista como uma rejeição ao apelo feito pela UE na segunda, para que a Sérvia evite o isolacionismo e mantenha o curso da busca pela filiação ao bloco.O governo sérvio rejeitou a declaração de independência feita em 17 de fevereiro pelos líderes albaneses de Kosovo, mas os políticos do país discordam quanto a como lidar com a crise. Na segunda, Kostunica recomendou ao presidente da Sérvia, Boris Tadic, a antecipação das eleições para maio depois do colapso do governo em meio a um impasse entre os chefes de Estado e de governo com relação a como reagir ao apoio dado pelos países da UE à independência de Kosovo. Dezoito dos 27 países do bloco reconheceram a independência da província sérvia.A assessoria de imprensa de Tadic informou nesta terça que o presidente formalizará na quinta-feira a convocação antecipada das eleições legislativas no país para 11 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
SérviaKosovo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.