Sérvia nunca reconhecerá Kosovo e não mudará sua postura, diz chanceler

País não vê 'razões fundamentais' para mundaças e diz que zelará por sua 'soberania'

Reuters

22 de julho de 2010 | 13h34

HAIA - A Sérvia não mudará sua política em relação a Kosovo mesmo com a decisão desta quinta-feira, 22, da Corte Internacional que considera legal a independência do território, proclamada em 2008, anunciou o ministro de Exteriores servo, Vuk Jeremic. O chanceler também disse que a independência kosovar não será reconhecida em "hipótese alguma".

 

Veja também:

linkONU declara legal a independência de Kosovo

linkAutoridades de Pristina comemoram decisão

linkRússia não reconhece independência kosovar

linkEUA apoiam independencia de Kosovo

linkUnião Europeia pede diálogo entre Sérvia e Kosovo

 

"A Sérvia não reconhecerá nunca, sob nenhuma circunstância a declaração unilateral de independência da chamada República do Kosovo", afirmou o ministro. "Estamos perante dias difíceis e grandes desafios", acrescentou Jeremic em Haia, onde presenciou pessoalmente a leitura da sentença não vinculativa à corte.

 

Segundo o ministro sérvio, a próxima passagem da luta sérvia contra a independência do Kosovo será a Assembleia Geral das Nações Unidas, cujo próximo debate acontece em setembro. "Estou convencido de que a trajetória correta da política sérvia será confirmada", acrescentou Jeremic, que pediu aos cidadãos sérvios que "não se deixem ser provocados".

 

A postura de Belgrado em relação ao ex-território não será alterada, segundo o chanceler. "Nós não vemos razões fundamentais para mudar nossa política em relação a Kosovo como resultado dessa decisão. Por isso, continuaremos dando prioridade à preservação da soberania e da integridade territorial do nosso país", disse.

 

Por outro lado, o ministro afirmou que entrar na União Europeia seguirá sendo a prioridade estratégica da Sérvia, que continuará lutando com meios diplomáticos e legais a favor de sua integridade territorial.

 

Jeremic passou os últimos dois anos viajando pelo mundo para fazer lobby contra o reconhecimento da independência kosovar. Ele ainda indicou que continuará a pressionar contra a separação do território mesmo com a decisão da Corte.

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoSérviaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.