Sérvios bloqueiam tropas da Otan no norte do Kosovo

Soldados haviam sido deslocados para local após disputa alfandegária entre países

REUTERS

29 de julho de 2011 | 09h47

Soldados da Otan patrulham a cidade de Mitrovica, etnicamente dividida entre sérvios e kosovares        

 

 

 

 

PRISTINA - Sérvios étnicos do norte do Kosovo disseram nesta sexta-feira, 29, que montaram um bloqueio contra as tropas da Otan, que assumiram postos de controle na fronteira com a Sérvia nesta semana. A presença da Otan tinha como objetivo intervir na violência decorrente de uma disputa alfandegária com Belgrado.

A Otan disse estar negociando com os sérvios pela retirada dos bloqueios nas ruas, enquanto tenta amenizar as tensões geradas entre Kosovo, onde 90 por cento da população é de etnia albanesa, e a Sérvia, que se recusa a reconhecer a independência de sua ex-província.

O conflito irrompeu quando Kosovo enviou na segunda-feira unidades de polícia especiais, de etnia albanesa, aos postos fronteiriços, onde a maioria era de etnia sérvia, para garantir o bloqueio contra as importações sérvias. Kosovo impôs a proibição em resposta ao bloqueio de Belgrado contra exportações kosovares em uma disputa sobre regulamentos alfandegários.

A Otan enviou forças de paz para apaziguar os três dias de violência na região norte do Kosovo, onde a maioria da população é de etnia sérvia e onde um policial albanês foi morto a tiros, enquanto sérvios nacionalistas incendiaram uma das travessias de fronteira no norte do país.

Um líder sérvio acusou a Otan na sexta-feira de favorecer a capital de Kosovo, Pristina, na disputa. "Não permitiremos que a Otan traga policiais kosovares (albaneses) à fronteira, mas nos protegeremos de forma pacífica", disse Krstimir Pantic, prefeito de Mitrovica, cidade no norte de Kosovo dominada por sérvios.

A Sérvia perdeu o controle de Kosovo em 1999, quando a Otan iniciou uma campanha de bombardeios de 78 dias para por fim à repressão e à limpeza étnica conduzida pelo líder iugoslavo Slobodan Milosevic contra rebeldes albaneses.

Kosovo declarou independência em 2008 em uma medida que não foi reconhecida pela Sérvia, e 60 mil sérvios que vivem no norte de Kosovo ainda consideram Belgrado como sua capital. Outros 40 mil sérvios vivem em enclaves espalhadas por Kosovo.

Tudo o que sabemos sobre:
KOSOVOSERVIOSOTAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.