Sérvios tentam derrubar bloqueios na fronteira de Kosovo

Grupo de reservistas da guerra contra a província, em 1999, ataca Força Policial da ONU na região

Agência Estado e Associated Press,

21 de fevereiro de 2008 | 12h15

Centenas de reservistas do Exército sérvio atiraram pedras nos policiais e mantenedores de paz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e entraram no Kosovo depois do confronto na fronteira nesta quinta-feira, 21.   Kosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em Kosovo Mapa: a disputa dos Bálcãs  Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo    Os manifestantes - a maior parte vestindo fardas e gritando "Kosovo é nosso! Kosovo é da Sérvia!" - atiraram pedras e queimaram pneus antes de atravessaram a fronteira na altura de Merdare, cerca de 50 quilômetros a nordeste de Pristina, a capital kosovar.   A força policial da Organização das Nações Unidas (ONU) informou que praticamente todos os manifestantes eram veteranos militares que lutaram no lado sérvio durante a Guerra de Kosovo, entre 1998 e 1999. Os reservistas deixaram a cidade sérvia de Kursumlija em ônibus e levaram uma retroescavadeira.   Um repórter da Associated Press no local observou policiais da tropa de choque com escudos e cassetetes montando uma enorme barreira de aço na estrada, numa aparentemente tentativa de impedir que os reservistas avançassem ainda mais em território kosovar. Centenas de soldados checos das forças de paz da Otan chegaram ao local em blindados de deslocamento de tropas enquanto helicópteros da aliança atlântica sobrevoavam a região.   "Estamos aqui em apoio aos sérvios que ainda vivem em Kosovo", declarou Dejan Milosevic, um dos organizadores do protesto de reservistas. "Queremos dizer a eles que não permitiremos que o Kosovo seja levado. Lutaremos até o último suspiro."   No início da semana, sérvios revoltados com a declaração de independência de Kosovo e o posterior reconhecimento da iniciativa pelas principais potências ocidentais incendiaram um outro posto na fronteira.

Mais conteúdo sobre:
KosovoSérvia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.