Sérvios tentam invadir consulado americano na Bósnia

Polícia reprime grupo com bombas de gás lacrimogênio; protesto reuniu mais de dez mil pessoas

Agência Estado e Associated Press,

26 de fevereiro de 2008 | 13h32

A polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes servo-bósnios que tentavam invadir o Consulado dos Estados Unidos em Banja Luka depois de protestos contra a declaração de independência de Kosovo nesta terça-feira, 26. Um grupo menor desgarrou-se dos cerca de 10 mil manifestantes que realizavam um protesto pacífico no centro da cidade e seguiram na direção do consulado americano. No caminho, eles quebraram vitrines de lojas e atiraram pedras nos policiais que bloqueavam as ruas de acesso à representação diplomática. Em meio a uma chuva de pedras, os policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes. Pessoas que retornavam do protesto pacífico passavam pelo local criticaram os manifestantes violentos. "Não foi pra isso que eu lutei", gritou na direção deles um homem que parecia ser um ex-soldado servo-bósnio. O incidente ocorreu apesar de os organizadores terem pedido exaustivamente que a manifestação se mantivesse pacífica. A polícia local protegeu missões diplomáticas na cidade a afirmou que usaria todos os meios legais para inibir a violência. Na semana passada, uma multidão enfurecida tentou invadir os consulados dos EUA, da Alemanha e da França em Banja Luka. Os manifestantes queimaram bandeiras desses países. O embaixador americano na Bósnia ordenou o fechamento temporário do consulado em Banja Luka. Leais à Sérvia, os servo-bósnios estão enfurecidos pelo apoio dos EUA e de outros países ocidentais à declaração de independência de Kosovo.

Tudo o que sabemos sobre:
SérviaKosovoBósnia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.