Sete militantes suspeitos de ataque terrorista são mortos a tiros no Daguestão

Sete militantes suspeitos foram mortos pelas forças de segurança durante um tiroteio no sábado, perto de Makhachkala, no Daguestão, segundo relatos de agências de notícias russas, um dia depois de uma granada e um ataque a bomba feriram várias pessoas do lado de fora de um restaurante na capital regional.

Reuters

18 de janeiro de 2014 | 12h02

Um porta-voz do Comitê Antiterrorista da Rússia disse à agencia ITAR-TASS que os mortos eram suspeitos do ataque de sexta-feira na região de maioria muçulmana do Daguestão.

A agência de notícias Interfax, citando o Comitê do Departamento de Investigações do Daguestão, disse que havia uma mulher entre os suspeitos, mortos quando a polícia invadiu a casa onde eles estavam escondidos.

A região do Daguestão tem sido atingida por bombardeios e tiroteios que têm como alvo autoridades policiais, como parte de uma campanha dos militantes para criar um estado islâmico lá.

A capital regional, Makhachkala fica a cerca de 620 km ao leste do resort de Sochi, no Mar Negro, local onde no mês que vem acontecerão as Olimpíadas de Inverno, que o presidente Vladimir Putin tomou como sua prioridade para a promoção da imagem da Rússia no exterior.

Moscou disse esperar mais de 6 mil atletas de mais de 85 países e centenas de milhares de fãs de esportes, em Sochi.

Uma operação de segurança já teve início na cidade, trazendo cerca de 30 mil funcionários para garantir a segurança, depois que 34 pessoas foram mortas no mês passado durante atentados suicidas em Volgograd, a cerca de 700 km ao nordeste de Sochi.

"Nossa tarefa como organizadores é garantir a segurança dos participantes dos Jogos Olímpicos e dos convidados dessa festa esportiva e faremos tudo para alcançar esse objetivo", disse Putin em uma entrevista a vários canais de TV, de acordo com trechos divulgados pela agência de notícias ITAR-TASS na sexta-feira à noite.

O Comitê Olímpico Internacional expressou sua confiança que os Jogos de Inverno serão seguros.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAMILITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.