Sindicatos gregos convocam greve de 48 horas contra reformas

Os dois maiores sindicatos trabalhistas da Grécia, o GSEE e o Adedy, farão uma greve de 48 horas sexta-feira e sábado contra o novo pacote de medidas de austeridade que líderes políticos gregos concordaram em troca de um novo socorro financeiro da UE e do FMI, disse uma autoridade sindical nesta quinta-feira.

REUTERS

09 de fevereiro de 2012 | 10h07

O sindicato de funcionários públicos Adedy a o sindicato irmão do setor privado GSEE representam em torno de dois milhões de trabalhadores, ou aproximadamente metade da força de trabalho do país. Eles realizaram repetidas greves desde que o país recorreu a socorros financeiros de credores estrangeiros em 2010.

"As dolorosas medidas que criam miséria para os jovens, desempregados e pensionistas não nos dão muito espaço. Nós não vamos aceitá-las. Estamos nos movendo para um levante social", afirmou o secretário-geral do Adedy, Ilias Iliopoulos, à Reuters.

(Por Renee Maltezou)

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIASINDICATOGREVEAUSTERIDADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.