Sobe a 67 o número de mortos por causa de incêndios na Grécia

Queimadas, que começaram há quase duas semanas, devastaram aproximadamente 200 mil hectares

Efe,

05 de setembro de 2007 | 10h29

A morte de um bombeiro, internado com queimaduras em um hospital de Atenas, aumenta para 67 o número de vítimas fatais dos devastadores incêndios declarados nos últimos dias na Grécia, informaram nesta quarta-feira, 5, fontes do Corpo de Bombeiros.   Segundo essas fontes, os incêndios estavam praticamente controlados nas zonas mais atingidas, a ilha de Eubea e principalmente a Península do Peloponeso.   As previsões meteorológicas para esta quarta eram de fortes chuvas no oeste e no noroeste da Grécia. Nas últimas horas, as autoridades anunciaram medidas para prevenir inundações nas zonas arrasadas pelo fogo.   O governo conservador de Costas Caramanlis concedeu nos últimos cinco dias cerca de 185 milhões de euros para 48 mil desabrigados pelos incêndios, que devastaram uma superfície de aproximadamente 200 mil hectares.   Os primeiros focos foram registrados no último dia 24 e autoridades ainda trabalham com a hipótese de incêndio criminoso. O governo ofereceu na última semana uma recompensa de US$ 1,4 milhão para quem der informações que levem aos culpados.

Tudo o que sabemos sobre:
Incêndio na Grécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.