Sobe para 5 número de mortos por atropelamento na Holanda

Carro em alta velocidade invadiu desfile real, passando a poucos metros do veículo da rainha; 12 ficaram feridos

Agências internacionais,

30 de abril de 2009 | 18h01

O homem que matou cinco pessoas e feriu outras 12 em um atropelamento na Holanda confessou que seu alvo era a família real, informaram as autoridades do país. O incidente aconteceu quando um carro em alta velocidade tomou a direção de um ônibus aberto no qual estavam a rainha holandesa Beatrix e sua família durante um desfile.

 

 

O promotor público Ludo Goossens disse que o motorista do carro, de 38 anos, também ficou ferido e estava sob custódia da polícia no hospital. A casa do homem está sendo revistada pela polícia, depois que ele confessou que o atropelamento foi intencional. Oito dos feridos estão em estado grave. O pequeno carro preto ia em alta velocidade, aparentemente na direção do ônibus real, passando a poucos metros do veículo antes de bater num monumento.

 

 

Pessoas foram alçadas depois que o carro desviou das grades colocadas pela polícia onde as pessoas se perfilavam para ser a popular família real, que estava a caminho do palácio Het Loo no feriado nacional do Dia da Rainha. Não se sabe como o carro conseguiu entrar na área do desfile, isolada pela polícia horas antes.

 

Policiais retiraram o motorista, que apresentava ferimentos, do carro e o colocaram numa ambulância. Outros oficiais prestaram socorro a expectadores feridos antes de levá-los para o hospital. "Estamos profundamente chocados com o terríveis eventos", disse o primeiro-ministro Jan Peter Balkenende. "Pessoas ficaram feridas, seriamente feridas, e podemos temer o pior", afirmou.

 

Logo após o incidente, investigadores com cães farejadores examinaram o veículo a procura de explosivos e serraram o teto do veículo para uma inspeção mais apurada. O ônibus real não foi atingido e ninguém do séquito da rainha ficou ferido.

 

O prefeito de Apeldoorn, Fred de Graaf, disse que as festividades estavam sendo canceladas. "O medo e as imagens que a família presenciou são razões para cancelar o programa oficial", afirmou. A programação do feriado também foi cancelada na cidade portuária de Roterdã e outros eventos ao redor do país devem ser suspensos.

Tudo o que sabemos sobre:
Holanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.