Spanair considerou substituir avião acidentado em Madri

Piloto notou falha e aeronave voltou ao terminal, mas depois vôo seguiu; procedimento padrão seria substituição

Efe,

29 de agosto de 2008 | 17h23

A Spanair, companhia aérea proprietária do avião que caiu no dia 20 no aeroporto de Madri, em um acidente que custou a vida de 154 pessoas, pensou em substituir a aeronave acidentada depois que o piloto detectou uma avaria. A informação foi dada pela ministra do Desenvolvimento, que compareceu no Parlamento para informar das atuações do governo espanhol para esclarecer as causas da catástrofe.   Veja também: Avião da Spanair tinha problema no reverso, diz jornal Brasileiro morto conheceria família da mulher nas Ilhas Canárias Especial: Como foi o acidente na Espanha   A ministra confirmou que o comandante do vôo JK5022, que tinha como destino a ilha de Grande Canária (arquipélago atlântico espanhol), decidiu não decolar após detectar uma anomalia e voltou ao terminal, onde os mecânicos revisaram a aeronave.   Finalmente o avião recebeu o sinal verde para voar, mas durante esse tempo a companhia pensou em substituir o avião por outro aparelho, fato comunicado ao centro de gestão do aeroporto.   A ministra não especificou as razões pelas quais se optou por seguir com o mesmo avião, em um procedimento que, segundo disse à Agência Efe um porta-voz de Spanair, é uma rotina padrão, em função do problema detectado e da disponibilidade de aviões de reserva.

Tudo o que sabemos sobre:
Madriacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.