SPD nomeia ex-ministro como rival de Merkel em eleição alemã

O partido Social-Democrata (SPD, na sigla em alemão), da oposição ao governo da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, nomeou formalmente o ex-ministro das Finanças Peer Steinbrueck neste domingo como seu candidato para concorrer contra a reeleição de Merkel nas eleições de setembro.

ERIK KIRSCHBAUM, Reuters

09 de dezembro de 2012 | 13h44

Steinbrueck prometeu uma sociedade mais justa e fez um apelo por uma luta unida contra a coalizão de centro-direita de Merkel em um discurso mirando conquistar votos do SPD, que frequentemente tem sucumbido a divisões internas. As declarações foram feitas em um congresso especial do partido.

"A crise financeira mostrou que muitas coisas foram desequilibradas na Alemanha, na Europa e em nossa sociedade", disse Steinbrueck, que apresentou como propostas impostos mais altos para os mais ricos e um salário mínimo que o partido União Democrata-Cristã (CDU, na sigla em alemão), de Merkel, se opõe fortemente.

Analistas políticos dizem que Steinbrueck enfrentará uma disputa árdua para superar a popular Merkel e conquistar a chancelaria, que o SPD deteve pela última vez com Gerhard Schroeder, de 1998 a 2005. O SPD tem uma grande chance de fazer parte de uma nova "grande coalizão" que inclua o CDU, dizem analistas.

"A Alemanha precisa de mais 'Nós' e de menos 'Eu'", disse Steinbrueck, um homem alto com uma voz imponente que foi ministro das Finanças de Merkel de 2005 a 2009 em uma antiga "grande coalizão".

"O abismo está se alargando entre os ricos e os pobres por causa de um crescente número de postos de trabalho com salários baixos demais e por conta de nossos vilarejos e cidades mal financiados".

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAOPOSIONOMEIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.