Submarino nuclear russo lança míssil em direção ao Pacífico

Pela primeira vez na história naval do país, testes são realizados na parte equatorial do oceano

11 de outubro de 2008 | 11h10

A Rússia realizou com sucesso neste sábado, 11, o lançamento de um míssil balístico intercontinental em teste. O míssil foi lançado de um submarino para um alvo situado no Oceano Pacífico.   O submarino nuclear Tula fez o lançamento durante manobras navais da Frota do Norte russa, presenciadas pelo presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, a partir do porta-aviões Admiral Kuznetsov, informaram as agências internacionais.   O presidente afirmou que a crise financeira mundial não vai atrapalhar os planos da Russia de ampliar suas forças armadas.   O lançamento do míssil Sineva em direção ao alvo tinha como finalidade testar e confirmar suas características, disse o porta-voz da Marinha russa, capitão Igor Digalo.   "Pela primeira vez na história da Marinha russa, o lançamento não tinha como alvo o polígono de Kura, na península de Kamchatka, mas a parte equatorial do Pacífico", afirmou.   Digalo disse que "é uma prova da disposição das forças navais nucleares para o lançamento de um míssil intercontinental balístico dentro dos exercícios estratégicos Stabilnost 2008".   Os Sineva, projetados pela empresa de mísseis Makeyev, com sede em Miass, na região de Chelyabinsk, completaram o período oficial de testes em 2004, e em julho de 2007 entraram em serviço na Marinha russa.   Os RSM-54 Sineva (Skiff SS-N-23) são mísseis intercontinentais de terceira geração com alcance de 8,9 mil quilômetros e têm quatro ogivas guiadas individualmente. Esses mísseis funcionam com combustível líquido, pesam 40,3 toneladas e têm 14,8 metros de comprimento.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaMarinhatestes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.