Suposto mafioso italiano é preso em praia no sul da Itália

O suposto mafioso Roberto Matalone fugiu da polícia durante dois anos, mas na quinta-feira acabou sendo preso em uma viagem à praia no sul da Itália.

Reuters

10 de agosto de 2012 | 15h53

Acusado de integrar o círculo íntimo do clã dos Pesce, um dos ramos mais poderosos da máfia da Calábria, ele é casado com a irmã do chefão Francesco Pesce, preso no ano passado escondido em um bunker subterrâneo.

Matalone, de 35 anos, no entanto, acabou se mostrando menos tímido que o cunhado. Imagens de câmeras de segurança divulgadas para a mídia nesta sexta-feira mostram-no indo para a praia de shorts e boné de beisebol, com uma toalha no ombro.

A polícia o prendeu enquanto ele abria o seu guarda-sol logo depois de chegar à praia em Joppolo com a família.

A prisão é a mais recente em uma operação da polícia italiana contra a máfia 'Ndrangheta, que, de acordo com as autoridades italianas, controla 80 por cento do tráfico de drogas que entra na Europa em um negócio de 27 bilhões de euros por ano.

De acordo com o site do jornal italiano Corriere della Sera, sua leitura de praia era profética: um livro chamado "Cacciatori di Mafiosi" (Caçadores da Mafiosos), sobre como a polícia italiana rastreia esses criminosos.

(Reportagem de Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAMAFIOSOPRESO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.