Supostos rebeldes curdos matam 5 na Turquia, dizem militares

Supostos militantes curdos atacaram no domingo um quartel no sudeste da Turquia, matando dois agentes e três civis, segundo fontes militares turcas.

REUTERS

12 Setembro 2011 | 08h33

Os separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) intensificaram seus ataques contra o Exército turco desde o fim de um cessar-fogo, meses atrás. Cerca de 50 agentes turcos de segurança foram mortos nas últimas semanas.

O novo ataque ocorreu por volta de 22h (16h em Brasília), na sede distrital da segurança em Semdinli, província de Hakkari, perto da fronteira com o Iraque e a Síria, segundo as fontes militares.

Um soldado, um policial e três civis foram mortos no ataque, que durou várias horas, segundo essa fonte. Sete soldados e três civis também ficaram feridos.

A Turquia mobilizou tropas terrestres e helicópteros para vasculhar a área depois do incidente, disseram as fontes.

A agência curda de notícias Firat disse que os militares mataram três civis numa festa de casamento em Semdinli depois do ataque ao quartel. A Reuters não conseguiu verificar de forma independente essa informação.

O PKK pegou em armas contra o Estado turco em 1984, e é qualificado como grupo terrorista pela Turquia, os EUA e a União Europeia. Mais de 40 mil pessoas já morreram por causa do conflito separatista.

Mais conteúdo sobre:
TURQUIA CURDOS MORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.