Suspeitos de ligação com Al-Qaeda planejavam atentados na Noruega

Serviço secreto norueguês monitorava os três suspeitos há meses

Efe

10 de julho de 2010 | 09h25

COPENAHEGUE - Os três suspeitos de terem ligações com a rede terrorista Al-Qaeda que foram detidos na quinta-feira pelos serviços de inteligência noruegueses (PST) planejavam cometer atentados no país, informou hoje o diário "VG".

 

O PST, que oficialmente não especificou o local onde o atentado seria cometido, achava inicialmente que os detidos planejavam uma ação no exterior, segundo o "VG".

 

A inteligência monitorava o apartamento de um dos detidos, um chinês uigur de nacionalidade norueguesa, situado na área do hospital universitário de Ullevaal, em Oslo.

 

O grupo contava com explosivos suficientes para fabricar uma bomba de grande porte.

 

Um dos detidos, um curdo-iraquiano que foi preso em Frankfurt, está à espera de ser extraditado para a Noruega.

 

Os outros dois, o chinês uigur e um uzbeque detidos em Oslo, serão levados a um tribunal norueguês nesta segunda-feira.

 

O PST, que oficialmente mantém o sigilo sobre o caso, vincula também os detidos com outros casos de terrorismo nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha.

 

A imprensa norueguesa especula que os detidos podem pertencer a um grupo islâmico uigur e fazer parte de uma operação em vários países coordenada por um alto comando da Al-Qaeda.

 

Os suspeitos estavam sendo seguido pela Polícia havia algum tempo, e decidiu por sua detenção ao constatar que havia sinais de que o caso ia ser mencionado em meios de comunicações internacionais, o que representaria um grande perigo para a investigação, segundo revelou o PST.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaterrorismoAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.