Philippe Huguen/AFP
Philippe Huguen/AFP

Temporal na França causa prejuízos de pelo menos 200 milhões de euros

A previsão é que o nível dos rios continue subindo até segunda-feira, e que depois se estabilize

EFE

06 Janeiro 2018 | 11h32

PARIS - Os danos materiais causados pelo temporal de vento e chuva nesta semana na França foram estimados inicialmente em 200 milhões de euros, embora esse número possa aumentar, dado que 11 departamentos no país continuam neste sábado, 06, em alerta pelo risco de inundações.

A Federação Francesa de Empresas de Seguros (FFSA) explicou em um comunicado que as tempestades Carmen e Eleanor, que aconteceram nos últimos dias, ocasionaram "mais de 150 mil sinistros, com um custo estimado por enquanto de cerca de 200 milhões de euros".

A FFSA especificou que essas cifras podem "evoluir" pelos riscos de inundações que ainda existem.

De fato, o serviço público Météo France mantinha 11 departamentos, do nordeste e do sudeste do país, em alerta amarelo por esse motivo, e pedia à população que se informasse antes de realizar deslocamentos e, sobretudo, que não entrasse em cursos de água, nem a pé nem com veículos.

Eleanor, que começou a afetar a França pela costa atlântica na quarta-feira, causou pelo menos cinco mortes e cerca de 30 feridos, cinco deles com gravidade. Além disso, duas pessoas estão desaparecidas.

+++ Caribe, depois da tempestade

Ainda que a princípio não tenha a ver com o temporal, em Paris foram retomadas hoje as buscas de uma policial da brigada fluvial que ontem realizava um exercício de imersão no rio Sena, na altura da catedral de Notre Dame, e não voltou à superfície.

Diversos rios estão sob vigilância por terem saído do seu leito, como o Sena em sua passagem pela capital e por Ruán; o Ródano e o Saône em Lyon, e o Garona em diversas localidades do sudoeste.

A previsão é que o nível dos rios continue subindo até segunda-feira, e que depois se estabilize. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.