REUTERS/Stephane Mahe
REUTERS/Stephane Mahe

Temporal na França mata 40 e deixa 1 milhão de casas sem luz

Seguem em alerta laranja, o segundo nível de emergência previsto, 31 departamentos franceses

EFE,

28 de fevereiro de 2010 | 13h56

O temporal Xynthia, que varreu o oeste da França nas últimas horas, atingiu com força o litoral atlântico do país, onde já causou 40 mortes, segundo os últimos dados divulgados pelas autoridades francesas.

A Defesa Civil informou que só no departamento de Vendée 29 pessoas morreram em consequência das chuvas e inundações provocadas pela tempestade

 

Um milhão de casas estão sem eletricidade em todo o país.

 

No departamento de Charente-Maritime morreram mais cinco pessoas - quatro idosos e uma criança de 10 anos -, segundo os últimos números oficiais.

 

Houve também quatro mortes associadas a objetos arrastados pelo forte vento e à inalação de gases tóxicos de um gerador elétrico que um casal ligou ao ficar sem energia.

 

Seguem em alerta laranja, o segundo nível de emergência previsto, 31 departamentos franceses, que ainda sofrem as consequências das chuvas e dos fortes ventos.

 

O serviço meteorológico nacional informou que a tempestade começa a abandonar o território francês pelo norte do país, mas que ainda há perigo de enchentes em vários departamentos do oeste, especialmente na Bretanha.

 

A companhia aérea Air France anunciou a suspensão de 70 aterrissagens e decolagens previstas para o aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, de Paris.

 

Outros países também são atingidos

 

As violentas tempestades que varreram a Europa neste fim de semana mataram pelo menos três pessoas na Espanha e uma em Portugal, informaram autoridades. Duas pessoas morreram perto da cidade espanhola de Burgos, norte do país, após serem atingidas por árvores e uma mulher morreu quando foi atingida por uma parede que caiu no noroeste da Espanha.

 

Algumas áreas da Espanha também ficaram sem energia, mas o ministro do Interior espanhol, Alfredo Perez Rubalcaba, disse durante coletiva que o serviço está sendo restabelecido.

 

Meteorologistas disseram que a tempestade, batizada de Xynthia, se dirigia para o nordeste da França e poderia atingir a Bélgica e Luxemburgo. O instituto de meteorologia da Bélgica prevê rajadas de ventos de mais de 120 quilômetros por hora neste domingo.

 

A tempestade fez com que o serviço de trem de alta velocidade TGV ficasse seriamente prejudicado por conta de árvores caídas e outros obstáculos espalhados pelos trilhos, disse a operadora SNCF.

 

Mais ao norte, a maior parte da Inglaterra e do País de Gales está sob alerta de enchentes, com fortes rajadas de ventos e intensas chuvas esperadas após as torrenciais tempestades durante a noite.

 

(Com informações da Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
tempestadeFrançaenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.