Tensão aumenta às vésperas da eleição presidencial ucraniana

Candidatos que disputam segundo turno ameaçam colocar partidários nas ruas da capital após o pleito

Agência Estado e Associated Press,

05 de fevereiro de 2010 | 12h46

As tensões estão aumentando na Ucrânia na medida em que se aproxima a eleição presidencial de domingo. Os dois candidatos que disputam o segundo turno ameaçam colocar milhares de partidários nas ruas da capital após o pleito.

 

Veja também:

linkUcrânia altera lei eleitoral apenas três dias antes de 2º turno

 

As autoridades de Kiev informaram nesta sexta-feira, 5, ter recebido um pedido de permissão de partidários do líder opositor Viktor Yanukovych para uma manifestação com até 50 mil pessoas no dia seguinte à votação.

 

A primeira-ministra Yulia Tymoshenko ameaçou repetir os protestos da Revolução Laranja de 2004, quando centenas de milhares de pessoas protestaram nas ruas contra uma eleição fraudulenta. Cada candidato acusa o outro de planejar roubar votos da eleição.

 

O presidente Viktor Yushchenko instruiu a polícia nesta sexta aumentar a segurança à Comissão Eleitoral Central, cercada por cerca de 250 partidários de Yanukovych.

 

Não está claro se a polícia vai forçar a saída dos manifestantes. O líder do grupo disse que eles estão lá para terem certeza de que os seguidores de Tymoshenko não sequestrarão os votos.

 

O ministro interino do Interior, Yury Lutsenko, aliado de Tymoshenko, disse que o acúmulo de tantos seguranças veteranos aumenta as preocupações sobre tumultos relacionados ao pleito. O porta-voz de Yanukovych não comentou a declaração de Lutsenko.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.