Terremoto de Áquila afundou terreno em até 18 centímetros

Tremor deixou mais de 294 mortos no centro da Itália; área de 200 quilômetros quadrado teve solo rebaixado

Efe,

24 de abril de 2009 | 16h27

O terremoto que matou 294 pessoas no dia 6 deste mês em Áquila, na Itália, afundou em até 18 centímetros uma área de uns 200 quilômetros quadrados, segundo pesquisadores do Instituto de Geomática (gerenciamento de dados espaciais) da Catalunha, na Espanha. O estudo foi realizado por observações de radar do satélite Envisat, da Agência Espacial Europeia.

 

Veja também:

linkItália quer cúpula do G-8 em cidade atingida por terremoto

linkÁquila pediu ajuda ao governo italiano 5 dias antes de tremor

linkItália prevê que reconstrução por terremoto custará R$ 35 bi

lista Cronologia: Piores tremores dos últimos anos

especialEntenda como acontecem os terremotos

 

Foram utilizadas duas imagens de Radar de Abertura Sintética (SAR, na sigla em inglês), uma registrada em 1º de fevereiro, antes do terremoto, e outra pouco depois, em 12 de abril. A partir da área ainda não afetada pelos tremores, foram observados seis ou sete patamares de afundamentos em torno de 2,8 centímetros, somando até 18 centímetros, no local de maior deformação, segundo os especialistas.

 

O Instituto de Geomática é um centro de pesquisa público, formado em consórcio pela Universidade Politécnica da Catalunha e o governo autônomo desta região espanhola.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.