Arte/estadão.com.br
Arte/estadão.com.br

Terremotos matam pelo menos oito no sul da Espanha

Vítimas são da cidade de Lorca, na Múrcia; segundo imprensa local, uma criança teria morrido

estadão.com.br

11 de maio de 2011 | 14h59

Atualizada às 18h16

 

MADRI - Pelo menos oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, duas delas em estado grave, nesta quarta-feira, 11, na cidade de Lorca, na região autônoma de Múrcia, no sul da Espanha. O município foi atingido por terremoto de magnitude 5,1, informou o jornal espanhol El País.

 

Veja também:

link'Não podemos descartar novos terremotos', diz prefeito

video VÍDEO: Imagens da destruição em Lorca

especialINFOGRÁFICO: Os piores desastres dos últimos 50 anos

 

O Ministério do Interior confirmou que um segundo sismo, de magnitude 4,5, ocorreu depois. De acordo com a Efe, as pessoas morreram depois que edifícios em Lorca desabaram por conta do terremoto. Segundo a imprensa local, os tremores desta quarta são os piores na Espanha nos últimos 50 anos. Um terremoto de magnitude 4,7 atingiu Lorca em 2005, sem deixar feridos. Na ocasião, contudo, cerca de mil casas foram danificadas.

 

O diretor geral de Comunicação do governo de Múrcia, Miguel Ángel Pérez, disse nesta quarta-feira à Efe que entre os mortos há "um menor de idade", sem dar mais detalhes. Ainda de acordo com Pérez, as equipes de segurança locais estariam rastreando "casa por casa" em busca de vítimas.

 

 

Os atos de campanhas eleitorais previstos para os próximos dias - em razão das eleições regionais previstas para o próximo dia 22 - foram cancelados. O primeiro vice-premier e ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba, visitará a zona afetada pelo sismo.

 

Tremores também foram sentidos em Mazarrón, Cartagena, Águilas e na cidade de Múrcia, capital da região de mesmo nome. De acordo com o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês), o sismo teve magnitude 5,3 e o epicentro está localizado a um quilômetro de profundidade e a 352 quilômetros a sudeste de Madri.

 

Danos foram reportados em estradas e viadutos. Em consequência, o governo recomendou que moradores da região afetada permaneçam longe das vias para evitar o aumento do número de vítimas. As autoridades também pediram aos motoristas que evitem se dirigir à cidade de Lorca. A Unidade Militar de Emergências já foi mobilizada.

 

O enviado do El País à região afirmou que as linhas telefônicas estão fora de operação. As pessoas lotaram as ruas com medo de que novos tremores causem mais desabamentos. O município de Lorca tem pouco mais de 90 mil habitantes.

 

O sul da Espanha está situado sobre uma região onde se encontram as placas tectônicas da Eurásia e Africana. O atrito dessas placas causou o terremoto de L'Áquila, no centro da Itália, em 2009, quando quase 300 pessoas morreram.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaEuropaterremotoMúrcia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.