Terrorista que atacou Glasgow estaria morrendo em hospital

Acusado estaria sob difícil perspectiva após sair queimado de tentativa de atentado na Escócia

Associated Press

10 Julho 2007 | 13h47

Um dos acusados sobre as tentativas de atentado terrorista no maior aeroporto de Glasgow, Escócia, não deve sobreviver às diversas queimaduras que sofreu durante o ataque, disse um de seus médicos nesta terça-feira, 10. Kafeel Ahmed, um engenheiro aeronáutico de 27 anos, está em um hospital escocês sofrendo com queimaduras referentes à colisão do Jeep Cherokee que dirigia e atirou contra o aeroporto, um dia após a polícia ter encontrado em Londres dois carros-bomba que não foram detonados. "O prognóstico não é bom e ele não deve sobreviver" disse um membro da equipe médica que o trata no Royal Alexandra Hospital, próximo a Glasgow. "Ele possui queimaduras de terceiro grau por grande parte das costas e nos membros. Como ele perdeu muita pele, agora está vulnerável a infecções e não poderá lutar contra elas."

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.