Teste do Irã mostra irrelevância de escudo dos EUA, diz Rússia

Os mísseis testados nesta semana peloIrã mostram que não há justificativa para a instalação de umescudo antimísseis dos Estados Unidos no Leste Europeu, já queas ogivas da República Islâmica não podem chegar tão longe,disse a Rússia na sexta-feira, reiterando sua oposição aosplanos de Washington. O Irã disse que os mísseis testados nesta semana seriamcapazes de atingir Israel e bases dos EUA no Oriente Médio. Washington quer instalar o escudo antimísseis na Europacomo defesa contra ataques de "Estados párias", como o Irã. ARússia diz que na verdade esse projeto invade a sua esfera deinfluência e ameaça a sua segurança nacional. "Os testes no Irã só confirmaram que o Irã no momento temfoguetes com um alcance de até 2.000 quilômetros", disse ochanceler Sergei Lavrov a jornalistas. "Isso confirma o que dissemos anteriormente, que a atualidéia de instalar o escudo antimísseis dos EUA na Europa, comseus parâmetros, não é necessária para monitorar e reagir aesses foguetes em particular, com esse alcance." "Continuamos convencidos da natureza inventada dasdiscussões sobre a ameaça dos foguetes iranianos como motivopara a instalação do escudo antimísseis na Europa", acrescentouLavrov após reunião com o chanceler da Jordânia, Salaheddin AlBashir. Os EUA, que acusam o Irã de ambicionar armas nucleares, nãodescartam uma ação militar para conter o programa nuclear dopaís. Teerã garante que suas atividades são pacíficas, voltadasapenas para a geração de energia, e promete reagir à alturacontra eventuais agressões. Lavrov diz que a disputa só pode ser resolvida por meio denegociações, e não com ameaças. "No geral somos favoráveis aque quaisquer problemas ligados ao Irã sejam resolvidos pormeio de negociações, métodos políticos e diplomáticos, levandoo Irã a um diálogo mutuamente respeitoso e concreto", declarou. "(A solução deve ser) não por meio de ameaças que sãoproferidas periodicamente, de que 'a força será usada para quetodos os problemas sejam resolvidos de uma vez por todas'. Issonão vai funcionar." Teerã disse na sexta-feira que seu negociador nuclear vaise reunir no dia 19 com o chefe da diplomacia européia, JavierSolana, para discutir novamente um pacote de incentivosoferecidos por grandes potências em troca de o Irã abandonar oprograma de enriquecimento de urânio. "Somos da opinião de que essas propostas sãosuficientemente abrangentes e profundas, que elas contêm osestímulos positivos que tornam possível, como resultado dessasconversas, criar condições para negociações subsequentes",disse o ministro russo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.