Testemunha diz que princesa Diana falou após acidente

Homem que tentou ajudar Lady Di no local do acidente em Paris diz tê-la ouvido falar 'Oh, meu Deus'

Efe,

25 de outubro de 2007 | 17h01

Um homem tentou prestar socorro à princesa Diana após o acidente que a matou sob a Ponte d'Alma, em Paris, disse nesta quinta-feira, 25, que ouviu a princesa dizer "Oh, meu Deus". Damian Dalby, que depôs através de videoconferência em Paris na investigação judicial sobre a morte de Lady Di e seu companheiro Dodi al-Fayed viajava com seu irmão e alguns amigos a Paris, quando se depararam com o acidente no túnel da Ponte d'Alma. Dalby, que na época era bombeiro voluntário, disse que, quando viu o veículo pela primeira vez, havia pessoas ao redor tirando fotografias, informou a agência britânica de notícias PA. "Saía fumaça do veículo. Queria ter parado o motor, mas não consegui", disse a testemunha, acrescentando que a porta direita traseira do veículo estava aberta e que viu uma mulher sentada na parte de atrás, mas que naquele momento não se deu conta de que era a princesa. Segundo Dalby, enquanto se aproximava do carro, sabia que os fotógrafos estavam tirando fotos, e destacou que ninguém o impediu de realizar "seu trabalho de assistência". Um dos amigos que estavam com a testemunha, Sebastien Masseron, ouviu um dos fotógrafos gritar "volta, volta, está viva" para um colega que estava de moto no final do túnel. Outra mulher que estava no mesmo carro que Masseron, Audrey Lemaigre, também ouviu um dos fotógrafos dizer: "Está viva, está viva". A investigação judicial, requerida pela lei britânica quando um cidadão morre de forma inesperada, violenta ou por causas desconhecidas, começou neste mês após vários adiamentos e busca esclarecer se a morte da princesa foi resultado de uma conspiração ou de um acidente. O pai de Dodi, Mohamed al-Fayed, dono das lojas de departamento Harrod's, continua convencido de que o filho e lady Di foram vítimas de uma conspiração de alto nível, com a participação do marido de Elizabeth II, o príncipe Philip, e dos serviços secretos britânicos para impedir que o casal se casasse. Diana, Dodi e o motorista Henri Paul morreram quando o automóvel onde estavam bateu no túnel da Ponte d'Alma em 31 de agosto de 1997. O único ocupante do veículo que se salvou foi o guarda-costas Trevor Rees-Jones. Duas investigações policiais prévias, uma na França e outra no Reino Unido, concluíram que os três morreram em um acidente causado pelo fato de o motorista estar dirigindo em alta velocidade e sob a influência do álcool.U

Tudo o que sabemos sobre:
Lady DiPrincesa DianaReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.