Trabalhadores mantêm chefes reféns durante protesto na França

Dois gerentes de uma empresa de móveis localizada em região próxima a Paris foram mantidos reféns durante a noite inteira por funcionários no mais recente incidente de "sequestro de chefe" por trabalhadores protestando contra futuras demissões, informaram representantes do sindicato nesta terça-feira.

REUTERS

02 de fevereiro de 2010 | 09h20

Os executivos da Pier Import foram feitos reféns depois de uma reunião com trabalhadores sobre os termos de desligamento que seriam oferecidos depois que a empresa entrasse em concordata.

"É uma pena que tenhamos chegado a este ponto, mas é a única forma que encontramos", disse Fabrice Menard, representante do sindicato CGT, à rádio France Info.

"Infelizmente fomos reduzidos a este tipo de coisa. É lamentável na sociedade em que vivemos no momento, mas o que mais podemos fazer?" disse ele.

(Por James Mackenzie)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAPROTESTOGERENTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.