Sergei Ilnitsky/Efe
Sergei Ilnitsky/Efe

Tratado nuclear com EUA ainda não está pronto, diz Rússia

Segundo a chancelaria russa, 'excesso de suspeita' americana impede assinatura imediata do novo Start

estadao.com.br,

17 de dezembro de 2009 | 08h55

As negociações para a assinatura de um novo tratado de redução de armas nucleares entre Estados Unidos e Rússia não devem ser concluídas nesta semana, disse o ministro de Relações exteriores russo Sergei Lavrov, nesta quinta-feira, 17.

O chefe da diplomacia de Moscou acusou Washington de diminuir seus esforços para concluir o acordo. Esperava-se que os presidentes Barack Obama e Dmitri Medvedev assinassem o novo Start nesta semana na cúpula climática da ONU em Copenhague.

"Não deve acontecer na Dinamarca", disse Lavrov, que pediu que os EUA concordem com cortes maiores em seu arsenal nuclear e exijam menos medidas de controle sobre as armas russas.

"Já é hora de deixar de lado o excesso de suspeitos, especialmente quando os dois presidentes disseram repetidas vezes que querem um novo nível de relacionamento entre EUA e Rússia, baseado no respeito mútuo, confiança e igualdade".

Apesar das diferenças, o ministro garantiu que a assinatura do acordo está próxima. O novo Start (Tratado para redução de armas estratégicas, na sigla em inglês) deve substituir o antigo, de 1991, que venceria em 5 de dezembro, mas foi prorrogado até a assinatura do termo.

Obama e Medvedev concordaram em julho em reduzir o número de ogivas nucleares para algo entre 1,5 mil e 1,6 mil e o de plataformas de lançamento entre 500 e 1,1 mil. Mesmo assim, o poder nuclear das duas potências seria capaz de destruir o planeta diversas vezes.

Com Associated Press e Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAStartarmas nucleares

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.