Arte/ estadao.com.br
Arte/ estadao.com.br

Tremor causou prejuízos ao patrimônio cultural de Áquila

Local atingido pelo terremoto de 6,3 graus abriga igrejas, museus e edifícios históricos que foram danificados

Ansa,

06 de abril de 2009 | 12h36

  O terremoto que atingiu o centro da Itália na madrugada desta segunda-feira, 6, que deixou pelo menos 92 mortos, também causou prejuízos ao patrimônio cultural da região do Abruzzo, a mais atingida pelo tremor, que hospeda igrejas, museus e edifícios históricos. O primeiro balanço dos prejuízos foi divulgado pelo secretário-geral do Ministério dos Bens e as Atividades Culturais, Giuseppe Proietti.

 

Veja também:

Autoridades ignoraram alerta de terremoto na Itália

email Está na Itália? Envie seu relato

especialEntenda como acontecem os terremotos

lista Cronologia: Piores tremores dos últimos anos

mais imagens Fotos: Veja as imagens

video TV Estadão: Vídeo mostra a destruição em Áquila

 

A análise preliminar dos danos realizada na região apontou um desabamento de parte da Basílica de Santa Maria di Collemaggio, igreja fundada no século XIII, que abriga o túmulo do papa Celestino V. O Forte Spagnolo ou fortaleza espanhola, construído em 1534, que é sede do Museu Nacional, também registrou danos e teve seu acesso bloqueado devido ao risco de desabamento.

 

Foto: Reuters

 

Também foi danificada parte da igreja de Sant'Agostino, que é considerada um dos principais edifícios barrocos da região e que já havia sido destruída e reconstruída após um terremoto, registrado em 1703. "Naturalmente, desabamentos espalhados estão em toda a cidade", observou Proietti, que ressaltou como a fachada da Basílica de Collemaggio não sofreu danos porque estava em restauração e foi protegida pela estrutura de suporte.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.