Tribunal dá indenização a francesas trocadas no nascimento

Cada uma delas receberá mais de 400 mil euros; ambas foram trocadas por engano ao voltarem de banho de luz na enfermaria

O Estado de S. Paulo

10 de fevereiro de 2015 | 12h15

Duas mulheres trocadas no nascimento há mais de 20 anos vão receber € 400 mil cada em indenização, determinou um tribunal do sul da França nesta terça-feira, 10.

A corte da cidade de Grasse também determinou que a clínica particular responsável pela troca pague € 300 mil a cada um dos pais envolvidos, além de € 60 mil a cada irmão e irmã das mulheres.

Uma das duas mães descobriu que a menina não era sua filha biológica quando realizou um teste de DNA em 2004, 10 anos após o nascimento das crianças.

As duas meninas sofriam de icterícia quando nasceram e foram colocadas em incubadoras na clínica em Cannes, na costa do Mediterrâneo.Uma enfermeira então fez a troca ao devolver os bebês para suas respectivas mães.

As mulheres manifestaram dúvida sobre a identidade de seus bebês à época, mas os profissionais de saúde garantiram que não tinha havido qualquer erro.As famílias haviam pedido indenização de € 12 milhões. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaIndenização

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.