Tribunal da Itália aprova referendo sobre energia nuclear

O tribunal constitucional italiano aprovou nesta quarta-feira a realização de um referendo nacional que decidirá sobre a retomada da produção de energia nuclear no país, um golpe para os planos do governo de relançar o setor.

REUTERS

12 de janeiro de 2011 | 16h55

A Itália é a única nação industrializada do Grupo dos Oito (G8) sem energia nuclear, mas o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, pretende ressuscitá-la e ter um quarto de toda a eletricidade no país gerada por usinas nucleares no futuro.

O tribunal aceitou o pedido apresentado pelo político de oposição Antonio Di Pietro para que um referendo seja feito.

A opinião pública na Itália tem sido geralmente hostil à produção de energia nuclear, que foi interrompida depois de um referendo de 1987 realizado após o desastre de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986.

(Reportagem de Roberto Landucci)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIANUCLEARREFERENDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.