Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Triplo suicídio por causa de crise econômica choca a Itália

O suicídio de um casal idoso endividado chocou a Itália na sexta-feira, levando a presidente da Câmara a lamentar a situação de "emergência econômica" no país.

Reuters

05 de abril de 2013 | 19h09

Romeo Dionisi, de 62 anos, e Anna Maria Sopranzi, de 68, se enforcaram num depósito do qual eram donos, em Civitanova Marche, na costa do Adriático, segundo a polícia.

Após souber da morte da sua irmã, o irmão de Anna Maria, Giuseppe Sopranzi, de 72 anos, se atirou no mar e se afogou. As autoridades posteriormente resgataram seu corpo.

A imprensa relatou que o casal estava profundamente endividado e sobrevivia com uma pequena pensão recebida por Sopranzi. Dionisi, pedreiro autônomo, não tinha direito a pensão e não estava encontrado trabalho.

Eles deixaram um bilhete no carro de um amigo, pedindo perdão pelo gesto extremo, segundo a polícia.

O prefeito de Civitanova Marche, Tommaso Claudio Corvatta, decretou luto oficial no sábado, e disse que o casal foi orgulhoso demais para pedir ajuda.

Laura Boldrini, presidente da Câmara dos Deputados, disse que irá no sábado à cidade manifestar condolências aos familiares dos suicidas.

"Isso é prova do devastador impacto psicológico que a emergência econômica provoca nas vidas dos homens e mulheres, o qual frequentemente passa despercebido por trás das estatísticas do cotidiano", disse ela.

A Itália está em recessão desde meados de 2011, e nos últimos cinco anos perdeu 600 mil postos de trabalho.

(Reportagem de Steve Scherer)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIASUICIDIOSTRIPLO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.