Tropas dos EUA que irão operar bateria antimíssil chegam à Turquia

Soldados norte-americanos que irão operar baterias antimísseis Patriot para proteger a Turquia do contágio da guerra civil da Síria começaram a chegar ao país nesta sexta-feira, afirmou o Exército dos Estados Unidos, mas os mísseis devem ser enviados mais tarde.

Reuters

04 de janeiro de 2013 | 21h15

A Turquia pediu oficialmente em novembro à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) mísseis para aumentar a segurança ao longo de sua fronteira de 900 quilômetros com a Síria, que está tomada há 21 meses por uma insurgência contra o presidente Bashar al-Assad.

A Turquia repetidamente enviou caças para a área de fronteira e revidou quando bombardeios sírios atingiram o seu território, alimentando os temores de que a guerra civil poderia contagiar e desestabilizar a região.

Cerca de 400 militares norte-americanos e equipamentos do Terceiro Batalhão, da Segunda Artilharia de Defesa Aérea, baseados em Fort Sill, Oklahoma, chegarão à Turquia nos próximos dias em transporte aéreo militar, disse o Comando Americano-Europeu em seu site na Internet.

Porém, nenhum míssil Patriot norte-americano chegou nesta sexta-feira, de acordo com uma fonte militar. Os mísseis, fornecidos por Alemanha e Holanda, só chegarão daqui a algumas semanas.

As tropas norte-americanas, que começaram a desembarcar na base aérea de Incirlik, na Turquia, irão operar duas baterias Patriot dos Estados Unidos, de um total de seis, que aliados da Otan prometeram.

(Por Adrian Croft, com reportagem adicional de David Alexander, em Washington)

Tudo o que sabemos sobre:
BELGICAMISSILTURQUIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.