Tropas russas abandonam estratégico porto georgiano de Poti

Durante 4 semanas de controle, russos destruíram as instalações militares e portuárias da cidade

Efe,

13 de setembro de 2008 | 04h55

As tropas russas abandonaram neste sábado, 13, o estratégico porto de Poti (Mar Negro), na Geórgia, em cumprimento ao acordo alcançado esta semana entre a Rússia e a União Européia (UE). Segundo a imprensa local, os soldados russos desmontaram os dois postos de controle nos acessos a essa cidade. Pelo menos dez blindados russos e sete caminhões de transporte militar partiram rumo à separatista região da Abkházia, segundo testemunhas. A retirada das tropas russas, que controlavam os acessos por estrada ao porto e à ferrovia, começou às 8 horas (locais). Durante as quatro semanas que manteve controle sobre Poti, o Exército russo destruiu as principais instalações militares e portuárias da cidade, além de afundar vários navios georgianos. O Comando russo reconheceu que o objetivo dessas ações de punição era impedir que a Geórgia lançasse uma contra-ofensiva nas separatistas Ossétia do Sul e Abkházia. Poti foi a única via de acesso marítimo para a ajuda humanitária enviada pelos navios dos Estados Unidos. O presidente russo, Dmitri Medvedev, se comprometeu na segunda-feira a retirar as tropas das imediações de Poti em uma semana, prazo que expirava amanhã. O resto das tropas russas desdobradas na faixa de segurança entre o território administrado por Tbilisi e as regiões separatistas será retirado nos dez dias posteriores à chegada de uma missão civil da UE para assumir a segurança na região, o que ocorrerá antes do fim deste mês. O acordo entre Rússia e UE não contempla o acesso de observadores da UE na Abkházia e Ossétia do Sul. As autoridades de Moscou e das duas regiões separatistas assinarão esta semana um acordo de amizade, cooperação e assistência mútua em caso de agressão exterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.