Tropas russas lançam operação no Caúcaso após ataque

Forças do Ministério do Interior foram atacadas na na Ingushétia; até 40 soldados podem ter morrido

Reuters,

18 de outubro de 2008 | 12h06

Forças armadas russas lançaram neste sábado, 18, uma operação contraterrorismo na região da Ingushétia, no Cáucaso, após um ataque a um comboio de tropas do Ministério do Interior. Agências de notícias estatais da Rússia informaram que dois soldados morreram, mas uma fonte jurídica local disse que 40 pessoas foram mortas no ataque, que se torna o pior em uma recente série de investidas contra tropas na Ingushétia, um pequeno território que faz fronteira com a Chechênia. "Os soldados não conseguiram sequer resistir, pois várias granadas lançadas por foguetes atingiram seus caminhões", afirmou a fonte, acrescentando que três carros blindados e dois caminhões foram alvos dos disparos de rifles automáticos e granadas. Segundo a fonte, apenas um soldado do comboio sobreviveu. Agências de notícias mostraram um porta-voz do Ministério do Interior da região dizendo que dois soldados foram mortos e que cinco estavam feridos. As agências informaram que um carro blindado e dois caminhões ficaram danificados no ataque. A agência RIA Novosti informou que o promotor regional Yuri Turygin disse que o ataque foi realizado por cerca de 20 combatentes da Chechênia e da Ingusghétia. Um porta-voz do Ministério do Interior da Ingushétia havia dito mais cedo que um comboio foi atacado perto do vilarejo de Muzhichi, cerca de 25 quilômetros ao leste da capital regional, Nazran. Ele não confirmara as mortes. As tropas estavam checando veículos na fronteira da Chechênia. Um website da oposição, que mudou do domínio ingushetiya.ru para ingushetia.org semanas depois de seu ex-dono, Magomed Yevloyev, ter sido morto com um tiro na cabeça enquanto estava sob custódia da polícia, afirmou que o número de mortos era maior e que os soldados foram atacados em duas ações separadas. Cerca de 50 militares foram mortos no primeiro ataque e apenas um sobreviveu, mas com sérios ferimentos na cabeça, informou o website. Dois outros soldados foram mortos quando outro comboio, mandado para reforçar o primeiro, foi atacado, acrescentou o site.  

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaCáucaso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.