Turquia bloqueia website por insultos ao fundador do país

O governo turco bloqueou o acessoao website Slide e ao seu popular software de multimídia onlinedepois que uma corte local determinou que a página permitia aosseus usuários colocar fotos e textos com insultos ao fundadorda República Turca. O Slide se soma, assim, a serviços como YouTube, Facebook eo MySpace, que foram bloqueados na Turquia, Paquistão,Tailândia e China por oferecer serviços de web que violam leisnacionais a respeito de restrições à liberdade de expressão. A lei turca proíbe insultar a "identidade turca", asinstituições estatais e Mustafa Kemal Ataturk, que fundou aTurquia moderna entre a década de 1920 e 1930. Famosos escritores, acadêmicos e figuras políticas jáenfrentaram processos judiciais devido à lei. John Duncan, do Slide, disse que a empresa começou areceber queixas dos usuários turcos sobre os serviços do siteem fevereiro, pouco depois que o tribunal ordenou ao TurkishTelecom, provedor de Internet do país, o bloqueio das páginasdo Slide. A ordem havia sido emitida em 24 de janeiro por um tribunalde Civril, uma cidade situada a 300 quilômetros da capitalAncara, acrescentou Duncan. Empregados da empresa afirmaram que nunca receberamqualquer aviso formal contra a companhia, nem haviam conseguidoidentificar o material ofensivo, mesmo assim, a Turkish Telecomacatou a ordem judicial. Duncan apontou que a política do Slide é retirar o conteúdoofensivo de sua página. "Não sei ao certo o que era este material. Apoiamos aliberdade de expressão, mas iremos retirar o materialespecialmente ofensivo. Poderíamos retirar isso se foremaveriguados quais arquivos causaram a ação legal", disse. A empresa californiana afirma que contratou representantesna Turquia e que estes tentam resolver o problema através decontato com o governo, enquanto trabalham em formasalternativas para que os usuários turcos possam acessar apágina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.