Turquia busca rota de comércio para contornar violência na Síria

A Turquia está considerando novas rotas de transporte no Oriente Médio para desviar da Síria, onde o aumento da violência provocou uma queda de 10 por cento nas exportações do país para a Síria nas últimas seis semanas, disse o ministro turco da Economia, Zafer Caglayan, nesta quinta-feira.

REUTERS

17 de novembro de 2011 | 16h57

A Turquia é a maior parceira comercial da Síria, com um comércio bilateral no valor de 2,5 bilhões de dólares em 2010, e investimentos de empresas turcas na Síria chegando a 260 milhões de dólares, indicam dados turcos.

Caglayan, que estava se reunindo com líderes empresariais em Istambul para discutir os desdobramentos na Síria, disse que enquanto as exportações para os sírios haviam aumentado nos primeiros nove meses de 2011, dados de outubro e novembro indicaram uma queda.

"Estamos procurando rotas de transportes no Oriente Médio e nos países do Golfo, via Síria. Nesse sentido, estamos trabalhando para identificar rotas alternativas. Visitaremos o porto de Safago, no Egito, e outros portos regionais nesta semana", disse Caglayan no começo de uma reunião.

"Nos primeiros nove meses de 2011, as exportações para a síria aumentaram 3,7 por cento na comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto em outubro e novembro, caíram 10 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior", afirmou.

Caglayan disse que a queda nos últimos seis meses tiveram como causa empresas que recuaram por conta dos riscos relacionados ao aumento de violência e instabilidade política na Síria.

(Reportagem de Seda Sezer)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIASIRIAROTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.