Turquia chama de volta embaixador no Vaticano após comentários do Papa Francisco

A Turquia chamou de volta à Ancara seu embaixador para o Vaticano para consultas, disse o Ministério das Relações Exteriores turco neste domingo, depois que o papa Francisco descreveu publicamente o massacre de armênios de 1915 como genocídio.

REUTERS

12 de abril de 2015 | 13h42

A muçulmana Turquia admite que muitos cristãos armênios morreram em confrontos com soldados otomanos iniciados em 1915, quando a Armênia era parte do império governado a partir de Istambul, mas nega que centenas de milhares de pessoas foram mortas e que houve um genocídio.

O ministério disse em um comunicado que os comentários do papa foram "nulo e sem efeito" para o povo turco.

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAVATICANOEMBAIXADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.