Turquia está comprometida em estabelecer paz com a Armênia, diz premiê

Declarações são dadas pouco depois de Parlamento armênio congelar ratificação de acordos

Associated Press

22 de abril de 2010 | 11h37

ANCARA - O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse nesta quinta-feira, 22, que o país está comprometido em cumprir os protocolos de paz com a Armênia, embora a coalizão governante deste país tenha suspendido a ratificação dos acordos no Parlamento.

 

"Frequentemente temos expressado nosso comprometimento com os protocolos em palavra e espírito, e nosso objetivo é cumprir tudo isso", disse Erdogan em uma conferência de imprensa.

 

As declarações de Erdogan ocorrem pouco depois de os três partidos governantes na Armênia indicarem que congelariam o processo de ratificação do acordo de normalização das relações com a Turquia.

 

Os países são divididos pela questão dos massacres de armênios durante o império otomano (1915 a 1917). Em outubro do ano passado, foram firmados dois protocolos históricos que preveem relações diplomáticas e a reabertura de sua fronteira comum.

 

O presidente armênio, Serge Sakissian, desaprovou recentemente a decisão da Turquia de vincular a ratificação dos textos a um avanço no controvertido tema do Alto Karabaj, conflito empreendido entre a Armênia e o Azerbaijão, país aliado dos turcos. As tensões em torno do território azerbaijano controlado de fato pelos armênios voltou a ganhar atenção com a normalização do processo de paz entre Yerevan e Ancara, o que o Azerbaijão não vê com bons olhos.

Tudo o que sabemos sobre:
ArmêniaAzerbaijãoTurquiaErdogan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.