Turquia manda mais tropas para fronteira com Iraque

Helicópteros levaram nasexta-feira mais soldados turcos para a fronteira com o Iraque,enquanto prosseguiam em Ancara os esforços diplomáticos paraevitar uma grande ofensiva militar contra guerrilheiros curdosestabelecidos no norte iraquiano. A agência estatal de notícias Anatolian disse quehelicópteros Cobra e caças militares também bombardearamesconderijos da guerrilha curda PKK, descobertos após missõesde reconhecimento ao longo da fronteira e dentro do territórioda Turquia, país que tem o segundo maior Exército da Otan. As autoridades concentraram 100 mil soldados ao longo damontanhosa fronteira, preparando uma eventual operação emterritório iraquiano contra os cerca de 3.000 militantesseparatistas do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão),responsáveis por frequentes ataques contra a Turquia, usandocomo base o território iraquiano. Diplomatas iraquianos, turcos e norte-americanos ampliaramseus esforços para evitar uma incursão turca em grande escala,mas o premiê e o presidente da Turquia repetiram várias vezesque o país não vai tolerar novos ataques do PKK. "Estamos deslocando mais tropas de outras províncias para aprovíncia de Sirnak", disse uma fonte militar, sob anonimato, àReuters no sudeste da Turquia. A maior parte da concentração detropas ocorre nas províncias fronteiriças de Hakkari e Sirnak. Forças de segurança disseram à Reuters que dez helicópterosSikorsky com tropas e equipamentos decolaram da cidade deYusekova, na província de Hakkari, e rumaram para a região deDaglica, perto da fronteira. Uma delegação iraquiana iniciou na sexta-feira em Ancaraconversas com autoridades civis e militares da Turquia. O ministro iraquiano da Defesa, general Abdel Qader Jassim,chefe da delegação, disse a jornalista que o grupo foi àTurquia levando propostas concretas, as quais entretanto elenão detalhou. (Reportagem adicional Evren Mesci em Ancara e Daren Butlerem Istambul)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.