Turquia, o paraíso dos fumantes, proíbe cigarro em local fechado

O Parlamento da Turquia aprovou naquinta-feira proibir o fumo em bares e restaurantes, mas,segundo comentaristas, implementar a medida seria difícil em umpaís há muito tempo viciado em nicotina. A proibição deve entrar em vigor 18 meses depois de opresidente da Turquia, Abdullah Gul, sancionar a lei. A medida, revolucionária para os padrões turcos, aparecepouco depois de proibições semelhantes terem sido adotadas naFrança e na Alemanha. Muitos outros membros da União Européia(UE), bloco no qual os turcos pretendem ingressar, tambémbaniram o fumo dos locais públicos fechados. O primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan, conhecidopor não gostar de cigarros, defendeu a proibição, e oParlamento, dominado pelo Partido AK (de raízes islâmicas eligado ao dirigente), aprovou a lei por 240 votos contra dois. A medida abrange também os charutos, os cachimbos e ostradicionais narguilés, bastante procurados por turistas quevisitam Istambul e os resorts costeiros da Turquia bem comopelos moradores do país. Os fumantes de Ancara mostraram-se insatisfeitos com amedida antes mesmo de ela ser aprovada. "Essa proibição é revoltante. Isso contraria a liberdadeindividual", afirmou Mustafa Puskullu, 29, um consultor devendas, enquanto fumava um cigarro durante o almoço em umshopping de Ancara. "Eu, com certeza, não vou obedecer a essa lei",acrescentou. A Turquia é tanto um grande produtor quanto um grandeconsumidor de tabaco. Em um país de 75 milhões de habitantes, cerca de 25 milhõesfumam, consumindo cerca de 115 bilhões de cigarros por ano,segundo as estatísticas. Quase dois terços dos homens fumam --odobro da cifra verificada no oeste da Europa-- e o mesmo fazem11 por cento das crianças com idade entre 7 e 11 anos. Uma nuvem de fumaça costuma pairar na maior parte das casasde chá e bares enquanto os clientes conversam degustando chápreto ou bebidas alcoólicas. (Reportagem adicional de Selcuk Gokoluk e EmmaRoss-Thomas)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.