Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Turquia pede mísseis da Otan para se defender da Síria

Aliança vai considerar o pedido, mas as armas teriam uso apenas defensivo e não para impor uma zona de exclusão aérea

Reuters

21 de novembro de 2012 | 17h42

BRUXELAS - A Otan disse nesta quarta-feira, 21, que vai considerar a solicitação turca para mobilizar mísseis Patriot no seu território, a fim de ajudar o país a se defender de ataques sírios. A solicitação de Ancara foi feita após consultas com os demais países da Otan sobre como reforçar a segurança nos 900 quilômetros de fronteira com a Síria.

A região tem sido alvejada com morteiros disparados da Síria - incidentes que causam preocupação de que a guerra civil da nação árabe possa se espalhar por países vizinhos.

O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, disse que a aliança vai discutir "sem demora" a solicitação, mas que os mísseis só teriam uso defensivo, e não para impor uma zona de exclusão aérea na Síria.

Rebeldes que combatem o governo de Bashar Assad pedem a instauração dessa zona de exclusão aérea para evitar bombardeios do governamentais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.