Turquia prende prefeito curdo e autoridades alegando ligação com militantes

A polícia turca prendeu neste sábado ativistas e políticos curdos, incluindo um prefeito provincial, na última operação contra supostos partidários de militantes armados.

Reuters

08 de dezembro de 2012 | 11h45

Selim Sadak, prefeito de Siirt, está entre as cerca de 60 pessoas presas em operações simultâneas em três cidades do sudeste do país, disse a polícia. Muitas delas são autoridades locais do Partido Paz e Democracia, que é legalizado e pró-curdo, além de membros de grupos civis.

A Turquia prendeu milhares de políticos, acadêmicos, advogados, jornalistas e outros profissionais curdos desde 2009, acusando-os de apoiar o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que luta pela autonomia em um conflito que já custou mais de 40 mil vidas desde 1984.

A Turquia, os Estados Unidos e a União Europeia consideram o PKK uma organização terrorista.

(Reportagem de Seyhmus Cakan e Ayla Jean Yackley)

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAPRISAOMILITANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.