Turquia quer paz com Israel, mas insiste em pedido de desculpas

O ministro de Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, afirmou que o país quer reparar suas relações com Israel, mas exige um pedido de desculpas do Estado judeu e uma compensação pelo ataque a um navio com ajuda humanitária que tentava furar o bloqueio à Faixa de Gaza.

REUTERS

26 de dezembro de 2010 | 13h48

"A Turquia quer paz com Israel", disse o chanceler a jornalistas no sábado, reiterando as condições de Ancara para o restabelecimento das relações diplomáticas com o país.

"A Turquia quer paz com todos", disse Davutoglu, segundo a agência oficial Anatolian. "Por que Israel deveria ser excluído disso? É um país com o qual sempre tivemos boas relações, até 2008".

Soldados israelenses atacaram o navio turco Mavi Marmara em 31 de maio, matando nove ativistas turcos. O navio fazia parte de um comboio liderado por turcos para levar suprimentos a Gaza.

O país de maioria muçulmana mantinha boas relações militares e comerciais com Israel até recentemente, mas os dois aliados dos EUA se afastaram desde a ofensiva israelense na Faixa de Gaza em 2008.

O incidente com o navio Marmara azedou ainda mais as relações entre os dois países, com a Turquia exigindo um pedido formal de desculpas pelas mortes de nove ativistas pró-Palestina.

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAPAZISRSAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.