Turquia volta a atacar posições do PKK no norte do Iraque

Agência turca afirma que bombardeiro promovido pelo segundo dia consecutivo não deixou vítimas

Efe,

23 de dezembro de 2007 | 15h40

A força aérea da Turquia atacou neste domingo, 23, pelo segundo dia consecutivo, posições do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque, segundo informou a cadeia de notícias turca NTV.   A emissora citou o site da União Patriótica do Curdistão (PUK), dizendo que três aviões militares bombardearam às 14h30 (10h30 de Brasília) vários alvos nas montanhas de Kandil, sem causar vítimas. Autoridades turcas não confirmaram as informações, que falam de ataques contra as regiões de Sasekan e Geliye, ao norte da cidade iraquiana de Erbil.   O porta-voz das forças de segurança curdas no norte do Iraque (peshmergas), Cebbar Yaver, confirmou os bombardeios e assegurou que não houve vítimas.   A aviação turca atacou no sábado o que o Exército do país chamou de "importantes alvos" no norte do Iraque, causando "centenas de baixas" entre os rebeldes do PKK, acrescentando que "o PKK vai perceber que o norte do Iraque já não é um refúgio seguro para seus milicianos, e que não tem nenhuma possibilidade de derrotar o Estado turco". A agência pró-curda Firat, no entanto, assegurou neste domingo que os ataques do sábado não causaram baixas entre os milicianos curdos.   No final de novembro, o governo turco autorizou incursões limitadas de suas forças armadas no Iraque para combater as bases do PKK, que já atacou o Exército turco diversas vezes a partir do norte iraquiano.   Os militares turcos atacaram a região pela primeira vez no dia 1 de dezembro, mas o bombardeio mais importante foi o do último dia 16, que foi seguido por uma incursão terrestre de quase 500 soldados que combateram os guerrilheiros do PKK em terreno iraquiano e voltaram à Turquia no mesmo dia.   O espaço aéreo do Iraque está sendo controlado pelos Estados Unidos, e várias fontes confirmaram que os ataques turcos só foram possíveis graças a informações de inteligência dadas a Ancara por Washington. A Turquia acusa as autoridades iraquianas em Bagdá e as curdas do norte do Iraque de não fazerem nada contra a presença do PKK em seu território.

Tudo o que sabemos sobre:
PKKTurquiaIraquecurdos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.