TV espanhola sofre pressão após convidada ser assassinada

Uma emissora espanhola de televisão foipressionada nesta quarta-feira a tirar do ar um popularprograma de talk-show, após um homem ter matado a ex-namorada afacadas poucos dias após ela ter recusado sua proposta decasamento transmitida no programa. O espanhol Ricardo, que foi mostrado na TV de joelhospedindo, sem sucesso, que a mulher russa identificada comoSvetlana o aceitasse de volta, foi à casa dela em Alicantecinco dias depois e a esfaqueou no pescoço até a morte. A Associação de Telespectadores na região leste daCatalunha exigiu que a emissora Antena 3 encerre seu popularprograma "O Diário de Patrícia", que atrai mais de 2 milhões depessoas por dia. "As pessoas que fazem televisão devem aprender a nãomanipular emoções humanas para conquistar audiência", disse opresidente da associação, Josep Ma Guerra i Mercadal. Grupos de direitos das mulheres acusaram o programa,apresentado por Patricia Gaztanaga, de usar falsos artifíciospara atrair a ex-namorada para perto do homem, apesar de umaordem judicial, emitida por causa de um abuso anterior, paraque ele não chegasse a menos 500 metros dela. "Não se pode enganar uma mulher para que ela encontre quemabusou dela, por causa das consequências que agora conhecemos",disse Ana Maria Perez del Campo, da Federação de MulheresDivorciadas e Separadas, exigindo uma desculpa da Antena 3. Com constantes choros e bate-bocas, o programa vespertinoespecializou-se em conseguir que pessoas comuns revelem seusproblemas mais íntimos e confrontem as pessoas que amam. Um porta-voz disse que a emissora faz todo o possível paradeterminar se algum convidado é perigoso. "A Antena 3veementemente condena o assassinato", disse o porta-voz, semfazer mais comentários. A morte de Svetlana, que deixou um filho de três anos, nãoé o primeiro incidente de violência entre pessoas cujosconflitos emocionais são transmitidos na televisão. Em um caso conhecido, um norte-americano matou a tiros umamigo que havia revelado sua atração homossexual por ele no"The Jenny Jones Show", em 1995. (Por Jason Webb)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.